O Levantamento Rápido de Índices para Aedes aegypti (LIRAa) em Araxá, realizado pela Secretaria Municipal de Saúde, apontou taxa de 1,8% de infestação do mosquito transmissor da dengue, febre amarela, zika vírus e chikungunya. Os dados foram levantados entre os dias 23 e 25 de outubro, percorrendo 2.241 imóveis em 118 bairros.

O índice é menor que o registro feito em janeiro deste ano, quando o Município apresentou infestação de 4,2%.

De acordo com a coordenadora da Vigilância em Saúde, Leninha Severo, os principais focos do mosquito observados na pesquisa foram pneus, vasos de plantas e tambores. Os bairros Vila Estância, Max Neumann 1 e Centro apresentaram o maior número de focos do mosquito transmissor.

“Os moradores devem ter consciência e cuidar de seus quintais esvaziando recipientes e eliminando focos de água parada. A dengue, febre amarela, zika e chikungunya são doenças sérias, que podem ser evitadas com cuidados simples no dia a dia", reforça.

O biólogo da Vigilância Ambiental, Fabrício de Ávila, destaca que o cuidado tem que ser redobrado durante o período chuvoso. “A nossa maior preocupação agora, que vamos entrar no período de chuva, é em relação à conscientização da população para que possamos acabar com os focos das doenças. Reforçamos a importância da colaboração dos moradores, pois, mesmo com todas as ações feitas pela Administração Municipal, é preciso que todos estejam envolvidos na prevenção e combate ao Aedes aegypti”, conclui.

Deixe seu Comentário